A Hipótese da Intemporalidade do Universo

3 01 2011

Uma das hipóteses mais consideradas em relação à origem do Universo é a de que simplesmente não teve origem, ou seja, sempre existiu. Neste blog esta hipótese já foi referida, não só no post inicial mas também no vídeo de Carl Sagan. A hipótese da intemporalidade levaria a uma resposta simples na questão da existência ou não de um Deus ou outra entidade criadora: esta não existiria, pois o Universo não teria sido criado, teria sempre existido. No entanto, para admitirmos a intemporalidade do Universo teríamos também de admitir que o Universo teria uma quantidade infinita de energia.

A Primeira Lei da Termodinâmica, cita que a energia num sistema isolado é constante. Outra das afirmações que costuma vir anexada a esta lei diz que “a energia do Universo é constante”. De ter em conta que partem do princípio que o Universo é um sistema isolado. Sendo o Universo supostamente um sistema isolado, deixaria assim de poder haver espaço para pôr a hipótese de o Universo ser intemporal, a menos que fosse considerado que a energia existente no Universo é infinita. Isto porquê? Vejamos, o Universo está constantemente a consumir energia. Se o Universo existisse desde sempre, a energia não teria já acabado ou, pelo menos, não iria escassear em tempos muito próximos? A única hipótese seria a de que a quantidade de energia seria infinita. Analisemos essa hipótese.

A dimensão do Universo é desconhecida. Muitos consideram que poderá ser infinito espacialmente. Se assim for, então terá um infinito número de matéria, que produzirá um infinito número de energia. Podemos observar o Sol. O Sol produz uma quantidade de energia enorme, e se o Universo for infinito, então existe um infinito número de estrelas como o Sol a produzir energia. E a energia ao gastar-se diminuiria mas continuaria infinita. Esta hipótese encaixaria no problema, pois se partíssemos do princípio que o Universo é infinito, então a quantidade de energia seria também infinita, o que já permitiria considerar a hipótese da intemporalidade do Universo. Por outro lado, o Universo sendo finito espacialmente, a quantidade de energia não poderia ser infinita, o que inviabilizaria a intemporalidade do Universo.

Este assunto é muito mais complexo, envolvendo elaboradas leis físicas e químicas, e iremos estuda-lo com mais profundidade, para que no futuro possamos fazer um post-continuação, no entanto fica feita a abordagem. Esperemos que este post induza a reflexão dos nossos leitores.


Ações

Information

12 responses

3 01 2011
Lucas Neves

Este post faz-nos refletir o quão imenso é este terreno onde vivemos.
Que onde pisamos é apenas um mísero espaço.
E bom, creio que esta questão de quando nasceu ou se sempre houve o universo, irá render até após o fim da nossa espécie!
Boa a abordagem! Quero ler as novas teorias e etc.
Um abraço!

12 01 2011
aorigem

É esse mesmo o nosso objectivo, promover a reflexão! E ficamos contentes por saber que estamos a conseguir. É bom que haja curiosidade por parte dos nossos leitores, dá-nos vontade de continuar. Obrigada pelo seu comentário, será sempre bem-vindo!

4 01 2011
Clodoaldo

Há controvérsias sobre o tamanho do universo, tanto pode ser infinito especialmente, tanto pode ser uma imensa massa de forma esférica, o fato é que levará muitos anos para que o homem consiga realmente explicar como o universo surgiu e quão grande ele é, mas uma coisa eu tenho certeza, tudo foi criado por Deus.

Abraços

12 01 2011
aorigem

Mas só saberemos se continuarmos à procura de uma resposta, não é verdade? A certeza de que tudo foi criado por Deus, deixa sempre algumas dúvidas, mas respeitamos todos os pontos de vistas dos nossos leitores. Obrigada pela participação, será sempre bem-vindo!

4 01 2011
marcosairosa

Muito bom o texto, parabéns.

12 01 2011
aorigem

Muito obrigado Marco.

5 01 2011
Maria de Fatima Bastos

E’ um tema infinito quao infinito é o universo.
Nao tenho conhecimentos cientificos suficientes sobre o assunto mas do “alto” da minha cultura geral creio que um dos problemas que se poe é que se começa a achar que a energia é finita e que por isso o planeta pode estar/ estara em perigo! De qualquer modo creio que é na v/ geraçao que estara’ a resposta, na vossa capacidade investigativa, que lendo este texto … promete!! Fico a aguardar o desenvolvimento do v/ pressuposto.
Um abraço à jovem equipa.
(desculpem a falta de acentos do meu teclado)

12 01 2011
aorigem

Não é preciso ter conhecimentos científicos para discutir o assunto, do todo! Basta ter opinião, encarar os factos sem ideias predefinidas, ter um ponto de vista sobre o assunto livre de dogmas e baseado em factos e saber ver para além de um só ponto. Obrigada pela sua opinião positiva acerca do blog, retribuimos o abraço! Será sempre bem-vinda!

7 01 2011
Edegard

Você trouxe um assunto tão polêmico e que ainda não temos a resposta para satisfazer a nossa ânsia de saber a nossa origem. Vamos dar tempo ao tempo e quem sabe teremos uma resposta.
Abraços

12 01 2011
aorigem

Por ser polémico é que achamos bem discuti-lo, assim podemos aproximar-nos de uma verdade. Obrigado por ter partilhado a sua opinião connosco, será sempre bem-vindo.

12 01 2011
Zergui

Se existe informação suficiente para esclarecer essa “simples dúvida”, certamente que nossa vida efêmera e frágil não a conhecerá.
É possível até que muitos segredos sobre o “nosso” Universo estejam sob a guarda de algumas mentes privilegiadas, mas que não as compartilham para que se mantenham no “poder”.
Exemplo disso é o extraordinário avanço tecnológico iniciado após a II Guerra, e que hoje nos mantém em contato virtual globalizado, apenas para salientar um exemplo.
Que fato modificou a obsolecência de nossos antepassados? Com exceção de Júlio Verne e seu legado (ou estudos) sobre submarino atômico, helicóptero e inúmeras outras preciosidades científicas, quem mais se destacou em período superior a cem anos da Era Cristã?
E, de repente, o silício, leia-se areia, transforma a vida de bilhões de seres humanos com a dissiminação maciça de semicondutores usado em computadores, telefones móveis, etc.
Seria uma temeridade lembrar das especulações da Área 51? Ou será que os “deuses eram astronautas” de civilizações extra-terrenas? O que seria a “roda de fogo” que “orientou” Ezequiel durante o cativeiro?

Será que não estamos sós aqui na Terra? Haveria uma outra civilização em nosso meio com mais respostas?

Por último, qual o real significado da construção do acelerador de partículas?

12 01 2011
aorigem

É interessante que o leitor tenha abordado o tema da vida extraterrestre. Apesar de não estar directamente relacionado com o nosso tema-base, acreditamos que é um assunto bastante polémico e interessante. É também de nossa opinião que os governos deixam muito por dizer e sim, provavelmente tudo se relaciona com o poder. É realmente um assunto que tem muito para falar e que é de uma complexidade enorme já que até hoje nos foi negada a existência de vida fora da Terra precisamente por não haver condições para esta se desenvolver. No entanto, a vida é um acaso das condições, sejam elas quais forem. Diferentes condições podem não ser sinónimo de não haver vida, mas ser sinónimo de haver outra forma de vida ainda não conhecida por nós, não é verdade? Quanto aos aceleradores de partículas, já existem aplicações pertinentes para eles, no entanto é sabido que podem ser feitas aplicações em contextos menos próprios. Obrigado pela sua opinião sempre construtiva.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s