Propaganda religiosa

7 03 2011

Mais uma vez, estabelecemos uma ligação entre passagens bíblicas e a sua relação cíentifica.

O objectivo é de novo a reflexão. Estes exemplos são alguns de muitos que podem ser apontados, de algo que a Igreja usa como propaganda religiosa, quando de facto não passam de fenómenos naturais.

Fica feito o reparo, e ficam também os nossos sinceros cumprimentos aos leitores.





A Fórmula de Deus

4 03 2011

O tema desta publicação será uma das obras literárias que melhor aborda o tema que temos vindo a explorar: A criação do Universo. A obra referida é “A Fórmula de Deus” de José Rodrigues dos Santos.

A partir de um ponto de vista ficcional, é feita uma abordagem extremamente interessante do tema. O enredo é centrado na investigação de Tomás Noronha, personagem principal, que investiga um documento de Albert Einstein, “Die Gottesformell”, ou seja, “A Fórmula de Deus”.

É investigada a possível prova científica da existência de Deus, que muitos acreditam que Einstein tenha descrito.
A teoria apresentada no livro é a da existência de um Deus, não-religioso e não-antropromórfico, que cria o Universo com um plano final, um “endgame”. Esse “endgame”, segundo o escritor, seria evitar o Big Crunch, ou seja, o final da vida.
O livro baseia-se também na Teoria do Evolucionismo que, segundo a obra, seria o método utilizado para atingir formas de vida inteligentes, o suficiente para evitar o fim.

Esta obra, apesar de fictícia, é extremamente apelativa para qualquer pessoa que se interesse por estes temas.

É necessário que cada um de nós faça um exercício de reflexão acerca deste e de outros temas, para desenvolver assim a nossa capacidade intelectual e filósofica. Assim, fica aqui a nossa recomendação deste livro a qualquer pessoa que se sinta movida quer por estes assuntos científicos quer por boas narrativas.





Revolução?

28 02 2011

Hoje, como prometido, vamos debruçar-nos sobre os trabalhos de João Magueijo, um cientista português que tem estudado intensivamente a génese do Universo.

Magueijo dedicou-se a estudar a fracção inicial do Universo, sobre a qual todos os enigmas físicos acabam por cair, e investigou também a hipótese da inflacção cósmica, normalmente associada à Teoria do Big Bang.
A questão era simples: seria ela suficiente para explicar o verdadeiro início? Até hoje a resposta tem sido sempre negativa. Tendo isso em conta, Magueijo e os seus assistentes acabaram por analisar um cenário diferente, e estudaram o assunto com uma nova perspectiva: uma velocidade da luz diferente da actual.
Essa hipótese faria com que o início do Universo fizesse bem mais sentido, visto que essa expansão seria substituída por uma desaceleração da velocidade da luz até à velocidade aceite actualmente.

A Teoria de Magueijo entra em choque com vários princípios físicos já estabelecidos, como a Teoria da Relatividade Geral de Einstein ou a noção da constante da velocidade da luz (que são a base de muitos estudos físicos). Isso levou a que a comunidade científica não valorizasse esses estudos de Magueijo, devido ao enorme número de choques que causa no paradigma físico actual.

Para tentar promover a sua teoria, João Magueijo lançou um livro entitulado “Mais Rápido que a Luz”, e que foi top 10 de vendas nos E.U.A. e no Reino Unido, algo que nunca tinha acontecido a um autor português.

O estudo de João Magueijo pode-nos levar a pensar que talvez, certas coisas que temos como certas poderão ser redondamente incorrectas. Nunca devemos tomar nada como incontestável, pois muitas vezes durante a História nos enganamos. Se este estudo se revelar correcto, será uma das maiores revoluções físicas de sempre e, quem sabe, não fazemos ideia do que se passou realmente…





Aqui também há de tudo

26 02 2011

Agradecemos ao blog Aqui também há de tudo pela divulgação que fez ao nosso blog.

Podem ver o post correspondente à divulgação feita ao nosso blog aqui .

Estamos francamente agradecidos a quem tem vindo a ajudar-nos neste aspecto e a quem nos tem ajudado a fazer crescer o A Origem. Mais uma vez, obrigada!





João Magueijo

26 02 2011

João Magueijo, nascido em 1967, é um físico Português formado na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Este cientista português, apesar de ser pouco reconhecido em Portugal, é uma grande figura da Física da Inglaterra. Lá, o cientista é integrante do Grupo de Física Teórica do Imperial College, em Londres.

Actualmente, o Físico lecciona Física Teórica no Imperial College de Londres.

Através da intensa investigação por ele conduzida, Magueijo formulou e fundamentou uma teoria – A teoria VSL (Teoria da velocidade da luz variável). Esta teoria pressupõe que a velocidade da luz nem sempre foi constante, ou seja, questiona a teoria da relatividade geral do grande Einstein, pondo assim em causa a veracidade de um dos pilares básicos da Física moderna.

Na próxima publicação, será feita a abordagem a esse mesmo assunto. Explicaremos a teoria que Magueijo defende e ainda os argumentos que a sustentam.

Desejamos um bom fim de semana aos nossos leitores.





Início e fim do Universo

21 02 2011

Assim como são formuladas hipóteses que visam reconstruir o início do Universo, são também formuladas hipóteses tentando adivinhar o fim deste. Em baixo, deixamos um pequeno vídeo retirado de um documentário do History Channel que tenta, resumidamente, explicar as teorias mais aceites tanto para o início como para o fim do Universo.

Após longos anos de estudo feito por especialistas de diversos ramos científicos, a teoria do Big Bang conseguiu permanecer inabalável até à actualidade. Porém, existe um cientista de nacionalidade portuguesa, João Magueijo, que faz sérias oposições à teoria. No próximo post, será este notável cientista o nosso tema de debate que, apesar de pouco conhecido em Portugal, tem uma grande reputação no estrangeiro.





CERN

18 02 2011

Esta questão do início do Universo é o verdadeiro enigma da ciência actualmente. A complexidade dos processos que poderão ter originado o Universo são indescritíveis e a dificuldade em conduzir experiências que possam provar teorias é enorme. Todos estes acontecimentos ocorreram num período longínquo, sem antecendentes nem registos observáveis, e em condições completamente diferentes de qualquer coisa que nós estejamos habituados a lidar. No entanto, essas experiências são feitas e têm vindo a obter resultados inimagináveis.
O CERN (Centro Europeu de Investigação Nuclear), sediado na fornteira entre a França e a Suiça, tem dado passos importantes na investigação científica, como por exemplo a criação e consequente prova científica da existência de anti-matéria. A luta do CERN neste momento, e que se tem revelado com resultados muito positivos, é recriar artificialmente o instante do Big Bang, com vista a determinar a verosimilidade da teoria.

Esta experiência é extremamente complexa e dispendiosa (possui um orçamento de 8 mil milhões de euros), e tem levado anos e anos de preparação. Imensas condições têm que ser simuladas, como a elevadíssima temperatura (cerca 100 mil vezes a temperatura do nucleo do Sol) ou a elevadíssima densidade. Esta experiência pretende testar a aplicação ou não das leis físicas vigentes à Teoria do Big Bang, e responder à inquietação científica relativamente ao obscuro Período de Planck, o verdadeiro instante inicial do nosso Universo. Serão as leis de Newton aplicáveis? Será a Relatividade Geral aplicável? Os resultados desta experiência poderão ser a mais importante descoberta científica de sempre.








%d bloggers like this: